BRASÍLIA NAS PISTAS DE FÓRMULA 1

Felipe Nasr é promessa no automobilismo

Felipe Nasr é promessa no automobilismo

Ele tem somente 21 anos, mas já é promessa nas pistas de automobilismo do mundo. O piloto brasiliense Felipe Nasr é representante brasileiro na GP2 Series, e atleta de teste da equipe Williams, na Fórmula 1. Na GP2, já são três vitórias e ele é o segundo colocado no campeonato. Pela frente ainda há mais quatro provas na temporada, mas o jovem patrocinado pelo centro Universitário de Brasília (UniCeub) está confiante. “Minha experiência como piloto de teste da Williams tem sido muito boa, aprendi bastante e quero melhorar cada vez mais no esporte”, afirmou ele, acrescentando que já houve negociações com outras equipes, até na F1.

Foto: Tereza Sá

Foto: Tereza Sá

O piloto falou sobre a possibilidade da transmissão das provas da Fórmula 1 ser apenas em tevê fechada. Para Felipe Nasr não é só no Brasil que houve considerável queda de audiência no esporte pela falta de um representante com títulos no automobilismo, e é necessário para os organizadores das competições repensarem regulamentos e promoverem uma renovação para atrair o público. “O Brasil ainda é um país com grande torcida apoiadora do automobilismo, então para o piloto a responsabilidade de representar o país nas pistas do mundo é imensa. Os brasileiros depositam pressão em seus atletas em qualquer esporte, e no automobilismo, como temos histórico de campeões mundiais, é natural que essa expectativa seja sempre maior sobre os pilotos nacionais”, explicou Nasr, que espera ter boa atuação na Fórmula 1, mas quando chegar o momento dele. Ele avisa que vai trabalhar com cautela e dentro de um ritmo que considerar adequado visando alcançar os melhores resultados.

Felipe também ficou confiante com o retorno das provas da Fórmula Indy ao Brasil. O autódromo internacional Nelson Piquet, em Brasília, vai receber etapa da competição em 2015. “Acho que significa o recomeço de um processo. A pista daqui merecia essa renovação e a corrida desta categoria ser realizada em Brasília representa oportunidades para o nosso país voltar a sediar provas da Fórmula 1”, acreditou.

O jovem brasiliense estreou na GP2 há dois anos, pela equipe Dams. No primeiro ano, subiu ao pódio quatro vezes e ficou em 10º no ranking. No ano seguinte, pela Carlin, ficou boa parte da competição na segunda colocação e conquistou seis pódios, sendo quadro como segundo lugar. O brasiliense acompanha a Williams em todas as etapas, e trabalha no simulador da escuderia do piloto Felipe Massa. O jovem vai participar, agora, dos GPs de Austin (Texas, EUA), Interlagos (SP) e Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos). Já a GP2 retorna com provas na Bélgica, nos próximos dias 23 e 24 de agosto. “Desde o início como terceiro piloto na escuderia Williams consegui deixar a minha marca e a experiência na equipe, trabalhando de acordo com a minha personalidade. Fui muito bem recebido na equipe e firmei ótimo relacionamento com o grupo”, finalizou o piloto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s