HERMANO BUSCA PELO TÍTULO

O Rebu

O argentino Michel Noher é a nova aposta da Globo para posto de galã

Para tristeza dos brasileiros, a Argentina chegou à grande final da Copa do Mundo no Brasil. O País está repleto de hermanos que vieram torcer pelo time de Messi e, entre eles, dois se destacam: os atores Jean Pierre e Michel Noher, pai e filho, que se encontram pela primeira vez em cena em uma novela. Entre as gravações da novela “O Rebu” – que estreia no dia seguinte ao fim do Mundial da Fifa -, estão na torcida pela conquista do tricampeonato da seleção abençoada por Maradona.

MichelJeanSe na Copa Messi, Di Maria e Aguero são os craques, nas novelas Michel Noher é a aposta da Globo para o posto de galã. Aos 31 anos, o ator vive o piloto de F1 Antonio Gonzales na trama onde o pai, o franco-argentino Jean Pierre Noher – já conhecido dos brasileiros por sua atuação em “Avenida Brasil” e “Flor do Caribe” -, será o chef Pierre, responsável pelo banquete na mansão de Angela Mahler (Patrícia Pillar). “Para mim, é uma coisa quase mágica que acontece aqui, porque o primeiro convite foi para ele, depois foi para mim, mas já foi completo”, diz entusiasmado o pai coruja. O filho relutou muito para seguir a mesma profissão que o pai. “Na verdade isso do meu pai ser ator acabava me afastando um pouco da carreira pois não queria fazer a mesma coisa que ele. Mas não teve jeito, estava no sangue. Uma vez que desisti de relutar, me senti muito mais leve. E meu pai adorou!”, conta Michel, lembrando que, na única vez que estiveram no mesmo projeto, fez a versão mirim do mesmo personagem de Jean Pierre. “Essa será a primeira oportunidade, o que é uma loucura!”

michelnoher2Morando no Rio de Janeiro desde maio, o hermano tem se encantado com o jeito de ser das brasileiras. “Elas gostam muito mais de falar do que as argentinas. O que é bom, que você pode falar sem nenhum tipo de intenção secundária. Bom para falar, se dar e aprender”, explica. Até Sophie Charlotte, com quem o ator contracena na próxima novela das 23h, ganhou elogios. “Sophie é muito bela, uma profissional incrível e uma grande atriz. Não foi nada difícil contracenar com ela. Fizemos algumas cenas sensuais, mas nada que seja tão forte. Foi mais de sedução”, afirma ele, que chegou a gravar só de cueca. “Senti mais frio do que se eu estivesse com o figurino”, despista, aos risos. Solteiro e de porte atlético, Michel dispensa o título de futuro galã e diz que nem se acha bonito: “Estou na média. Sou ator, não sou bonito. Não estou pensando nisso, estou pensando no desafio que é este projeto. Depois o rótulo de galã é coisa externa, não é parte do trabalho do ator.”

michel_noher_cedoc_g.jpg_1853027552Por aqui, o argentino está adorando a praia. Nascido em Bariloche, Michel morava até pouco tempo em Buenos Aires, capital argentina, onde sentia falta da proximidade com a natureza. “O Rio tem a mesma quantidade de roteiros culturais que Buenos Aires, mas tem também o mar e o morro. A vida perto da natureza é importante para mim”, diz ele. O hermano também aprecia a diversidade de de belezas que o país oferece: “Tem de tudo. Cada uma é especial, cada uma tem um jeito e uma forma de seduzir, seja com o corpo que tiver.”

Alejo-1Na trama, o guapo vive um esportista que arrasa corações. Mas o ator não se preocupa com o rótulo de galã. “Ele já está acostumado. Na Argentina, ele faz sucesso”, entrega Jean Pierre Noher, o pai. Se depender da torcida paterna, Michel vai fazer carreira por aqui também. “Trabalhar aqui no ano da Copa do Mundo e ainda por cima ao lado do meu pai é uma felicidade intensa. Tive como exemplo o profissionalismo do meu pai e o espírito de equipe que ele tem”, revela Michel, que ganha o apoio do pai coruja. “Ele estuda português há oito anos e sempre teve vontade de atuar no Brasil. Tem tudo para dar certo. Essa é a minha quinta novela na Globo e nesse elenco só tem craque, isso tornou o convite irrecusável”, acrescenta Jean Pierre.

Já Michel deu seu primeiro passo rumo ao Brasil participando do elenco de “Latitudes”, um projeto brasileiro transmídia dirigido por Felipe Braga, que contempla cinema, internet e televisão, protagonizado por Alice Braga e Daniel de Oliveira. Os episódios foram exibidos primeiro no YouTube para depois chegar à TV, no canal fechado TNT. “Novela no Brasil é algo que eu quero há muito tempo. Adoro o país, adoro vocês. Gosto muito das coisas que se produz aí. É um mercado bem grande. O Brasil é lindo”, elogia ele.

Torcida na Copa

JEANMICHELSobre a Copa, pai e filho argentinos são conscientes. “No domingo todo pode acontecer, mas vi uma equipe inteligente (contra a Holanda). A última vez que a Argentina foi para a final eu tinha sete anos e quase não me lembro. Os brasileiros já estão acostumados a jogar finais. Para nós, isso já é uma grande alegria”, comemora Michel, que lamenta não enfrentar o Brasil na decisão: “Todos sonhamos com uma final entre Brasil e Argentina. Seria lindo”, diz o argentino, que garante ter torcido pela Seleção Canarinho nas disputas que assistiu. “Agora gostaria que os brasileiros torcessem para a taça ficar na América do Sul”, afirma Jean Pierre, sonhando ainda mais alto.

Jean acompanhou a Argentina em todos os jogos da Copa. Amanhã, estará de novo no Maracanã para assistir à finalíssima “no meio da torcida argentina”. E está otimista. “Não dou palpites porque sou da Cabala, mas estou confiante de que vai dar certo e honrado de ter chegado à final. Começamos no Maracanã (contra a Bósnia) e havíamos prometido voltar para final”, diz ele, que tem curtido o Mundial com o filho.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s