SAM ALVES – UMA VOZ QUE VIAJA

sam capa

Por Marcus Fogaça

“Muita sorte! Você ainda vai triunfar, tenho certeza disso”, foi com essas palavras e um abraço caloroso que a cantora colombiana Shakira se despediu de Sam Alves após sua audição às cegas da edição americana do reality show “The Voice”. Na ocasião, nenhum dos técnicos do programa – Adam Levine, Blake Shelton, Usher e Shakira – apertaram o botão para escolher o jovem cearense, na época, com 23 anos. “Eu adorei você. Acho que você é um cantor realmente bom”, falou ainda Shakira na época em bom português, visivelmente arrependida por não o ter escolhido.

Sam-Alves-by-Isabella-PinheiroApós a participação no programa Sam retornou ao Brasil, carregando na bagagem a decepção dos ”nãos” dos jurados, mas com fé no futuro. Futuro esse que não demorou e em poucos meses colocou o cantor na edição brasileira do programa. “Não imaginei que poderia acontecer comigo o que ocorreu após minha participação no The Voice, dos Estados Unidos, muito menos ter uma mudança de vida tão radical em menos de um ano”, afirma Sam Alves em entrevista exclusiva à Revista Narciso.

O desfecho do ciclo iniciado por Sam logo após sua saída do programa americano foi concretizado no dia primeiro de abril, quando o músico lançou seu primeiro disco. O álbum possui onze faixas sendo dez regravações de músicos que são referencias para o cearense e uma única inédita. “Lancei meu primeiro disco exatamente no aniversário de 1 ano da minha apresentação no The Voice USA”, revela Sam.

Entre as canções gravadas estão “When I Was Your Man” de Bruno Mars, “Mirrors” de Justin Timberlake e “A Thousand Years” de Christina Perri, músicas que foram interpretadas pelo cantor no reality brasileiro, sendo que a última ganhou repercussão mundial depois que a cantora original elogiou o desempenho de Sam e Marcela Bueno, colega de programa que dividiu o vocal com ele em uma das batalhas e, posteriormente, no CD do vencedor do programa.

A música inédita do álbum é “Be With Me”, que foi escrita pelo cantor e é o carro chefe do álbum e já ganhou até vídeo-clipe. Quem assina a produção do CD é Torquato Mariano, conhecido também por produzir boa parte das músicas que foram tocadas no reality show brasileiro em suas duas temporadas.

“Minhas influências na música nacional são poucas, pelo fato de a música pop no Brasil ser diferente do que eu pretendo criar para minha carreira, pois quero fazer algo diferente no mercado Brasileiro e deixar minha marca aqui. Pretendo aprender com todos, tanto nacionais e internacionais, e ser inspirado por todos, pois a arte é feita de inspiração d’arte de outros que um dia também foram inspirados”, afirma o cantor que se diz fã de músicos como Gilberto Gil, Elis Regina e principalmente Houston, One Republic, Justin Timberlake, Cold Play, músicos esses que influenciaram diretamente no lançamento de seu primeiro CD.

 A corrida em busca do ouro

Sam Martins Alves, nome de batismo do cantor, foi eleito “A voz do Brasil” com nada menos que 30 milhões de votos. Engana-se quem diz que a disputa foi fácil. O músico competiu com nomes fortes se um promissor cenário musical brasileiro, com destaque para os músicos Lucy e Dom Paulinho, que disputaram o programa contra Sam e também lançaram neste mês seus respectivos trabalhos.

Entretanto, a concorrência não intimidou o músico, que além de conquistar o país ganhou os quatro jurados da versão brasileira do The Voice – Cláudia Leitte, Carlinhos Brown, Daniel e Lulu Santos –, que disputaram o músico para tê-lo em seus times. No final das contas o cantor elegeu Cláudinha Leitte como sua técnica. “Eu já conhecia o trabalho da Cláudia Leitte, e curtia as coisas mais pop dela”, revela.

A trajetória de Sam Alves no programa foi intensa e chegou a ser contestada pela crítica e alguns fãs do programa devido as constantes escolhas dele em fazer releituras apenas de músicas em inglês nas fases iniciais da atração. “Recebi muitas criticas sim. Eu quis abrir as fases ao vivo cantando uma música bem conhecida em português para poder mostrar as pessoas que eu sabia cantar em português”, desabafa o músico, que na ocasião cantou o clássico do rock nacional “Tempo Perdido” da Legião Urbana.

Sam conta ainda que não acreditou que suas escolhas musicais pudessem ter prejudicado sua trajetória no programa e as justifica dizendo que o público está acostumado a ouvir as canções pop internacionais nas rádios e a lotar shows desses artistas. “Só pensei em me manter verdadeiro e manter até o fim o que eu acreditava ao invés de mudar minhas convicções para agradar aos poucos que me criticavam. Preferia poder vencer ou ser eliminado com a consciência limpa, de forma honesta”, desabafa.

20131129001708609881aEuforia da vitória

A conquista da segunda temporada do The Voice Brasil por Sam Alves era óbvia para todo mundo que acompanhava o programa. E a previsão se concretizou no dia 26 de dezembro, quando o cearense foi enfim proclamado o grande vencedor da edição, poucos meses depois de ser “renegado” pela edição americana. Eufórica por sua primeira conquista enquanto técnica do programa, a tutora de Sam, Cláudia Leitte se rasgou de elogios para o músico na ocasião “Ele é um artista completo. Tem afinação impecável e paixão quando canta. Quando ele canta, transmite paz e um sentimento de renovação”, disse a baiana na época.

Com 43% dos votos ao seu favo, Sam diz que ficou em êxtase no momento em que foi anunciado como o vencedor. “Naquele momento para falar a verdade eu congelei e veio uma onda de emoção sobre mim. Fiquei muito feliz claro! Mas ao mesmo tempo uma vontade de chorar por ter conseguido algo depois de tanta luta que passei na vida junto com minha mãe e meu pai. Fiquei grato a Deus por aquele momento, e grato aos fãs que se mostraram realmente fortes nas votações”, lembra.

Vida nova (e agitada)

Durante a trajetória de Sam Alves no The Voice Brasil, não foram poucas as vezes que ele se vislumbrava com a vitória e fazia projeções com a vida que teria dali por diante caso fosse realmente o vencedor da edição. No fim das contas o sonho se tornou real e o cantor passou a viver o que ele, de certo modo, já esperava viver, só não imaginou as proporções que sua vitória realmente daria.

 “Tenho tido muito trabalho. Foi muito corrido poder lançar o disco em tão pouco tempo”, comenta Sam. “Trabalhamos longos dias durante semanas, no estúdio, para gravar um álbum que pudéssemos sentir que fosse digno do que os fãs esperavam. Além de tudo isso, foram muitas entrevistas e participações em shows como convidado.  Ótimas experiências para me preparar para shows que um dia seriam só meus”, completa.

 Os fãs

Segundo o cearense, a mudança mais significativa após o programa e a que, para ele foi a mais difícil de adaptação, foi o assédio dos fãs, sobre tudo das mulheres. “Eu amo manter uma comunicação aberta com meus fãs, embora seja impossível dar atenção individual para todos eles”, comenta o cantor fazendo referência aos mais de 870 mil seguidores no Facebook e Twitter. “Trato meus fãs da mesma forma que desejo ser tratado pelos meus ídolos”, revela.

Sam conta que ainda não sabe lhe dar bem com as muitas situações constrangedoras que acaba vivenciando com os fãs e na vida pessoal. Ele revela que geralmente não sabe como se comportar perante um fã mais histérico, por exemplo. “Quando vejo um fã chorando, por exemplo, não se abraço ou o que faço. Se abraço sempre acho que eles irão chorar mais. Também teve uma situação onde um fã que tropeçou na minha frente ao me conhecer e eu peguei ele nos barcos antes que ele fosse parar no chão. E olha que o cara era alto, quase que fui ao chão com ele”, brinca.

Nem só de momentos constrangedores e cumplicidades na internet vive Sam Alves e seus fãs. O cantor lembra com carinho do episódio durante uma viagem ao Beach Park, em que um grupo o reconheceu e começou a cantar as músicas interpretadas por ele no The Voice Brasil. “Não me esqueço desse episódio. Aconteceu no rio que corre no meio do parque. Tinha algumas adolescentes em suas bóias e quando me viram começaram a cantar bem alto as músicas que cantei no programa para eu poder ouvir. Achei muito massa aquilo”, lembra.

Superação

Antes de chegar ao fracasso do The Voice americano e a redenção na versão brasileira do programa, Sam Alves precisou superar uma série de desafios em sua vida. O cantor foi abandonado por seus pais biológicos logo após nascer, em uma caixa de sapatos, na porta da casa de Luis e Raquel Alves em Fortaleza, no Ceará. Com ele havia apenas a roupa do corpo e um bilhete escrito com dificuldade o qual dizia ter ele nascido no dia 3 de junho de 1989 e tomado mingau às 13h do dia 5 do mesmo mês.

Aos quatro anos de idade ele se mudou com a família para Massachusetts, onde estudou e viu seu pai atuar como pastor missionário de uma congregação protestante e sua mãe trabalhar com serviços domésticos. Quase dez anos depois Sam e sua mãe retornaram ao Brasil, dessa vez para Brasília, onde ela iria realizar trabalhos missionários. Aqui, na capital do país, Sam conseguiu aperfeiçoar suas técnicas musicais e chegou a gravar um álbum independente, de músicas gospel.

Raquel sua mãe foi quem percebeu o talento musical do filho e introduziu-lhe técnicas vocais. Com isso, Sam passou a cantar na igreja. Ainda morando em Brasília ele frequentou as salas da Escola de Música de Brasília, onde ganhou mais técnicas e aperfeiçoou sua afinação. A permanência na cidade, que durante o The Voice Brasil foi sua “base”, já que na época morava oficialmente nos Estados Unidos, aconteceu entre 2003 e 2007, quando finalmente retornou à América com sua mãe, que a essa altura estava divorciada de Luis Alves, que continuava a desenvolver seu trabalho como pastor missionário.

No período de sua volta a Massachusetts até a entrada do cearense no The Voice americano, Sam e sua mãe passaram por momentos difíceis devido a questões financeiras, nada que a dupla não tenha conseguido superar. Para se dedicar a carreira musical, Sam abandonou os estudos de medicina e passou a trabalhar exclusivamente para triunfar na música, como profetizou a musa pop latino, Shakira, afinal, Sam já possui outro prêmio além da conquista da segunda edição brasileira do The Voice, o conquista de melhor cantor do “Brazilian International Press Awards”, neste ano.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s